Contos de fadas






      Um conto de fadas é um tipo de história que tipicamente apresenta personagens fantásticos do folclore, como anões, dragões, elfos, fadas, gigantes, gnomos, goblins, grifos, sereias, animais falantes, trolls, unicórnios ou bruxas. A história também, via de regra, apresenta magia ou encantamentos. Contos de fadas se distinguem de outras narrativas folclóricas como as lendas (que, em geral, envolvem a crença na veracidade dos eventos descritos) e as histórias explicitamente morais, incluindo as fábulas. O termo é, sobretudo, utilizado para histórias com origens na tradição europeia e, pelo menos nos séculos recentes, se relaciona em maior parte à literatura infantil.

      Em contextos menos técnicos, o termo é também usado para descrever algo abençoado com uma felicidade incomum, como na expressão "final de conto de fadas" (um final feliz) ou um "romance de conto de fadas" (embora nem todos os contos de fadas tenham finais felizes). Popularmente, um "conto de fadas" ou "história de fadas" também pode significar qualquer história improvável. Neste caso, o termo é usado para qualquer história que não só não é verdadeira, mas não poderia ser verdadeira. Lenda são tidas como reais. Contos de fadas podem se transformar em lendas, nos casos em que a narrativa é tida como embasada em verdades históricas tanto pelo narrador quanto pelos ouvintes. Contudo, diferente de lendas e dos épicos, os contos de fadas, via de regra, contém apenas referências superficiais à religião e lugares, pessoas e eventos reais. Eles podem ocorrer num tempo indeterminado (geralmente marcado pela expressão era uma vez) ao invés de num tempo real.


      Contos de fadas são encontrados tanto em tradições orais quanto em literárias. O nome "conto de fada" foi concebido pela primeira vez por Marie-Catherine d'Aulnoy no final do século XVII. Muitos dos contos de fadas atuais evoluíram de histórias seculares, que apareceram, com variações, em diversas culturais ao redor do mundo. A história do conto de fada é especialmente difícil de traçar, porque apenas formas literárias sobreviveram. Contudo, de acordo com pesquisadores das universidade de Durham e Lisboa, tais histórias podem ter se originado há milhares de anos, algumas até na Idade do Bronze, há mais de 6 000 anos atrás. Contos de fadas, e obras derivadas deles, ainda são escritas hoje em dia.

     Folcloristas classificaram contos de fadas de diferentes maneiras. O sistema de classificação de Aarne-Thompson e a análise morfológica de Vladimir Propp estão entre os sistemas mais notáveis. Outros folcloristas interpretaram os significados das histórias, mas nenhuma escola de pensamento foi definitivamente estabelecida para o sentido dos contos de fadas.

14 comentários:

  1. Que explicação ótima! Desde criança acompanho os famosos contos de fadas, parte deles me inspiraram a escrever histórias, mas nunca tinha parado para descobrir o porquê de serem chamados assim, a história real que os cerca também é muito rica!
    Abraços 😊

    ResponderExcluir
  2. Adorei toda essa explicação tão detalhada sobre os contos de fadas, confesso que não tinha conhecimento de muitas das explicações apresentadas. Ótimo post!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o post falando sobre o conto de fadas, desde infância ouvimos histórias de contos de fada e na verdade não sabemos o que é, o seu post está super bem explicado, bem detalhado gostei bastante da explicação, é sempre bom aprender, bjs.

    ResponderExcluir
  4. Nos tempos modernos, muitas pessoas confundem contos de fadas com fábulas Mas isso às vezes só é verdade para as iterações mais modernas dos contos.Este trecho do clássico conto de fadas “Chapeuzinho Vermelho”, é um bom exemplo do fato de que muitos contos de fadas contêm animais falantes como personagens e que esses animais falantes sempre têm uma função importante em contos de fadas e fábula.Muito interessante esse seu texto sobre o conto de fadas.

    ResponderExcluir
  5. Conto de fadas sempre tem um final feliz, mas sua explicação foi muito meticulosa, fazendo um paralelo entre as fábulas, lendas e contos de fadas, parabéns pelo seu texto tão elucidativo.

    ResponderExcluir
  6. Amei seu texto. Muito detalhado e de fácil compreensão. Acredita que nunca tinha pensado muito no tema. A verdade é que inconscientemente sempre fiz essa distinção, mas nunca me tinha debruçado sobre o assunto. A verdade é mesmo essa. Quando se fala num conto de fadas, automaticamente o nosso cérebro nos reporta a um final feliz, até se usa a expressão "um final de conto de fadas", mas esse final feliz nem sempre acontece... parabéns pelo seu texto. Muito bom mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Muito legal a sua explicação! Nem parece que os contos de fadas antigos foram originados de histórias macabras, não é mesmo?
    Se você já leu as originais, deve ter ficado tão chocado quanto eu! hahaah Como cada história tem uma moral diferente, muito antigamente, quando elas foram inventadas, eram contadas às crianças para que elas tivessem medo de confiar em estranhos, respeitassem os pais etc.

    Adorei o seu post! Beijos! <3
    Até que foram adaptadas pelos irmãos Grimm.

    ResponderExcluir
  8. Olá adorei sua explicação, interessante como se pode usar o termo para situações abençoadas, ainda se fala muito isso, por exemplo a vida de fulano é um verdadeiro conto de fadas, acredito que as pessoas confundem muito ainda contos com outros gêneros então fiquei contente em ver alguém explicando do que se trata, beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!Saudades dos tempos em que minha mãe contava os belíssimos contos de fadas que nos faziam sonhar sempre com um lindo final feliz,e jamais me questionei o porquê de tudo isto,suas explicações me fizeram repensar e obtive um ótimo conhecimento sobre estas classificações de diversas formas dos contos de fadas.
    Parabéns pelo ótimo texto,obrigada por compartilhar!Bjss

    ResponderExcluir
  10. Muito legal o post. É muito interessante conhecer detalhes gêneros e estilos literários, até porque muitas vezes nos confundimos com alguns. Gostei de conhecer um pouco da origem e do histórico dos contos de fada. Torcendo para que traga outros gêneros como por exemplo, contos e crônicas.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Eu nunca tinha pensando em aprofundar no significado de contos de fada! Muito bacana poder saber por aqui de forma didática e detalhada! Muito bom mesmo!Eu particularmente sou muito fã desse genero literário!

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu sou fã de contos de fadas e por isso quando vi que a sua postagem falaria desse tema, corri para ler. Achei muito interessante a diferença que você traçou entre os contos e as lendas e as fábulas. Acho que existe muita dúvida e confusão no conceito dos três. Mas não posso negar que eles possuem semelhanças, e por isso mesmo igualmente me fascinam. Seu texto ficou ótimo, traga mais.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi
    Muito bom seu post,ele está super bem explicado,e quem não gosta de um conto de fadas eu adoro,e sua é bem interessante e cheia de detalhes sabe,explicação muito perfeita parabéns pelo post.

    ResponderExcluir