Resenha do livro "O cemitério"





Título Original: Pet Sematary
Autor: Stephen King
Ano: 1983
Editora: Suma
Páginas: 424
Onde comprar: Amazon



Desejando ler algo para te aterrorizar e perturbar ao ponto de não te deixar dormir em paz? Então você está na resenha certa, pois o livro que ire falar é uma obra prima do mestre do terror Stephen King e não estranhe se depois de ler a obra, ficar com um olho fechado e o outro na porta do seu quarto. Esse livro fez tanto sucesso que já se transformou em filme, onde a versão de “Cemitério maldito” de 1989 está sendo relançada agora no ano de 2019.

          O livro conta a história de Louis Creed, médico que se muda para uma pequena cidade do Maine e ao acaso descobre que próximo ao seu quintal há uma pequena passagem que leva até um cemitério de animais onde as crianças, há gerações vêm enterrando seus pets de estimação. Só que além daquele lugar há um cemitério indígena, onde tudo que se enterra, volta a vida, mas de uma forma maligna e aterrorizadora.







          Esse livro já te prende desde a primeira página, onde as palavras te prendem na narrativa de forma inacreditável. Em momento algum ele se torna arrastada ou cansativa, sempre tem novidades acontecendo e você fica ansioso para querer saber mais, o que te faz devorar a obra em pouco tempo, mesmo sendo um livro volumoso.



“Parece que querem esquecer que a morte existe”.



         Narrada em terceira pessoa, o enredo deixa o leitor completamente fora de si com a tensão psicológica presente, só que ao mesmo tempo parece que queremos mais, desejamos sentir mais medo de tão boa que são as palavras de Stephen King no decorrer das linhas. Os capítulos são alternados curtos com longos, mas como já citei logo acima, não percebemos, pois lemos tão rápido que não dá quase para distinguir.
 



  

          Achei muito perturbador os diálogos que os personagens fazem com eles mesmos, a conversa com seu subconsciente deixou a trama totalmente sinistra e atormentadora. Se analisarmos bem, é um momento de loucura dos personagens, diante da situação ocasionada na história.



“Anéis de uma névoa rasteira tinham surgido não se sabe de onde e começavam a rodopiar em volta das lápides”.



          Algumas cenas do livro são mais perturbadoras e sinistras ao se comparar com o filme, pois assisti a primeira versão de 1989. Algumas passagens não foram construídas seguindo o livro, o que estão mais impressionantes. E pensar Stephen King relutou em publica-lo por considerá-lo aterrorizante demais. Até sua esposa concordou com isso e correm boatos que ele não se sente confortável e pouco fala do livro. Ele descreve tão bem certos episódios que chegam parecer aguçar nossas sensações sinestésicas, como, por exemplo, o acidente de Gage e como ele o encontrou na sepultura, foi totalmente alucinante.


 
   

         Claro que nem tudo são flores. Eu achei que o mestre estendeu um pouco sem necessidade o velório de Gage, mas não deixou a leitura cansativa. Ele pegou vários capítulos, sendo que poderia ser menos, esse é o único lado negativo. Em compensação a forma que ele narrava as cenas com Zelda, irmã de Rachel, esposa de Louis, foi mais do que sinistra, arrepiava até as sobrancelhas.



“Finalmente eu voltei para buscar você, Rachel. Vou torcer suas costas como estão as minhas e nunca mais você vai sair da cama, nunca mais você vai sair da cama, NUNCA MAIS VOCÊ VAI SAIR DA CAMA...”.



          E se você, amante da literatura do terror, se não leu “Cemitério Maldito”, não pode perder mais seu tempo, pois não tem a noção do que está perdendo, independente se assistiu ao filme, pois o livro traz muito terror extra a mais. É uma história que ficará martelando na sua consciência por dias e noites. Eu recomendo demais. A tradução foi de Mário Molina.



@Gustavo Barberá – 25/04/19.


20 comentários:

  1. A capa do livro é bastante chamativa, é uma história de terror de tirar o fôlego do leitor, o autor Stephen King sempre com livros que mexem com o nosso lado do medo, quem gosta de terror não pode deixar de ler, gostei muito da resenha, abraços.

    ResponderExcluir
  2. Você acredita que eu morro de medo de ler os livros de Stephen King? Eu sou apaixonada por livros, mas os de suspense/terror não consigo. Ganhei Outsider de presente de uma amiga e acabei trocando por outro (o 5º livro da série Millenium, se não me engano). Tive que pedir desculpas por trocar o presente, mas ela entendeu que eu tinha medo, rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Oeee, sua resenha é impactante assim como o livro , a ponto de nao ti deixar dormir !!! Nunca li algo assim mais vou aceitar o desafio . O livro parece muito bem escrito com uma belíssima capa.

    ResponderExcluir
  4. Sua resenha foi excelente, até eu que não curto esse tipo de leitura mais puxada pra o terror senti vontade de ler, mas como eu ainda quero muito dormir a noite (eu já durmo pouco, imagina se eu leio esse livro?) acho que vou deixar passar. Me deu uma certa curiosidade, assim como sempre sinto com livros do Stephen King, mas sempre me falta coragem para ler. Parece ser um ótimo livro para os amantes do gênero. Gostei muito da sua forma de escrever também. Acompanharei com certeza mais das suas resenhas.

    Love, Camie.

    ResponderExcluir
  5. Mestre do terror, Stephen King realmente consegue não apenas nos prender às suas leituras, como nos deixar apreensivos s temerosos durante um bom tempo, mesmo depois de termos encerrado os seus livros. Tô louca pra ler esse livro já tempos, mas ainda não tive oportunidade. Tia resenha me deixou ainda mais a fim!

    ResponderExcluir
  6. Eu sinto que talvez esse livro possa ter influenciado a série O Mundo Sombrio de Sabrina, porque na casa dela tem um cemitério com uma terra especial que todo mundo que é enterrado nele volta a vida. Claro, sem a parte de voltar a vida de um jeito maligno kkk

    Muito interessante!

    ______
    🌐 Relatos de um Garoto de Outro Planeta
    👍 Facebook: Relatos de um Garoto de Outro Planeta

    ResponderExcluir
  7. Que história intrigante, confesso que aguçou minha imaginação, aliás, Stephen King é mestre em inspirar nossa criatividade, não é verdade, o problema é que ele o faz despertando o pavor kkk

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Sou doida pra ler algo desse rei do terror e suspense, mas cadê a coragem,hahahaha, e olha que já tentei com It que nem é tão assustador assim. Esse é bem sinistro, me tiraria a paz,hahahah

    ResponderExcluir
  9. Esse foi o primeiro livro do King que eu li. Tinha uns 13,14 anos e foi meio traumatizante, tanto que fiquei anos sem querer ler nada do King. Depois da adulta redescobri King e hoje é um dos meus autores preferidos. Tenho vontade de reler esse livro, mas ainda não me animei pra isso. O filme antigo não acho tão assustador mas esse mais novo só o trailler já me deixou bastante assustada. É uma história bem pesada mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Sou uma pessoa extremamente ansiosa e medrosa. Acredito que o livro conseguia ler mas o filme não conseguiria ver. É demasiado assustador para mimm iria sonhar que tinha um cemitério no meu quintal como ele. Que medo!!!
    O livro parece ser ótimo!

    ResponderExcluir
  11. EU li este livro uns 20 anos atrás, e nunca esqueci. O primeiro filme era comédia perto das descrições do mestre King (embora a música do Ramones seja ótima). A história envolve o leitor de uma forma que parece que algo irá tocar no seu ombro a qualquer momento. Não é o tipo de livro para ler antes de dormir.

    ResponderExcluir
  12. Mais profundo na floresta é um antigo cemitério indiano, que Louis descobre ter algumas propriedades sinistras quando o gato de sua família morre ... "Como poderia um livro chamado Cemitério de Animais ser assustador?" Eu mudei de idéia, no entanto, gostaria de admitir, a experiência humana tende em muitos aspectos a tornar-se um pouco no seu lado negro.

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda não assisti a nova versão e não estou lembrando se assisti a antiga. Faz tempo que não leio nada do Stephen King, então esse seria um ótimo livro para minhas futuras leituras. Essa alternância de capítulos grandes com curtos até que é bem vinda. Geralmente prefiro capítulos mais curtos, mas como King é King a gente perdoa.

    ResponderExcluir
  14. Apesar de não ler muito gosto bastante de livros de terror, quero ler algum do Stephen King! Esse parece muito bom, e bem aterrorizante.

    ResponderExcluir
  15. Stephen King é famoso e não é a toa né?! Ele escreve com propriedade mesmo, e me deixa aterrorizada...rsrs. Adoro sua narrativa! Bjo, qjo

    ResponderExcluir
  16. Está aí um livro que não lerei, pois se já tenho pânico do gênero terror (embora esteja apostando em alguns livros do gênero) imagina então uma obra que incomoda o próprio autor!kkkkkkk

    O livro tem todos os elementos para me fazer ficar sem dormir por dias e essa questão do cemitério do qual quem morre volta transformado me deixou aterrorizada só em ler a resenha. Fugirei desta história!

    ResponderExcluir
  17. Oi Gustavo,
    Stephen King é daqueles autores que você ama ou odeia. Eu gosto muito como o autor critica a sociedade americana, mas não curto os finais de suas histórias. Ainda não li O Cemitério ou Cemitério Maldito, como também é conhecido. Pode ser que eu dê uma chance para esse livro para poder compará-lo com a adaptação cinematográfica.
    Abraços,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  18. Oi Gustavo,
    Esqueci de dizer que adorei as fotos, principalmente a com as aranhas e ratos... rsrs
    Abraços,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  19. Gustavo, geralmente os livros que você lê eu passo longe, mas eu li O Cemitério e eu adorei!!! Inclusive foi um dos melhores livros que eu li este ano. Fiquei com medo em algumas cenas, mas o sentimento que mais me assaltou foi o da tristeza da perda. Livrão!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi Gustavo, tudo bem ?
    Eu nunca li nada do autor, não gosto do estilo. Não gosto de ficar sentindo medo, me gera desconforto e até mesmo ansiedade e a leitura deixa de ser um prazer e vira um pesadelo rsrs
    Em contrapartida, gosto de saber sobre, pq imagino que em algum momento, vou encontrar algum que possa ler.
    Beijos

    ResponderExcluir