Resenha do livro "Capitães da Areia"



Título Original: Capitães da areia
Autor: Jorge Amado
Ano: 2008
Editora: Companhia das letras
Páginas: 283


Às vezes sonhar, desejar e querer não são suficientes para preencher nossas lacunas de sofrimento, saudade e inclusão social. Isso está claro em “Capitães da areia”, de Jorge Amado. Um livro lançado em 1937, durante o período do Estado novo que causou polêmica e as autoridades daquela época exigiu que os exemplares fossem queimados em praça pública. Hoje pode-se dizer que esse livro nos faz refletir das injustiças sociais que existem na sociedade em que se vive, da desigualdade, da discriminação e da falta de respaldo para reverter essas situações citadas.
 
        A história se passa na Bahia com um grupo de garotos sem abandonados, largados na vida onde para poder sobreviver, viviam de roubos realizados nas ruas de Salvador. Denominados Capitães da areia, eles causavam medo nas pessoas por sua fama de ladrões, onde a polícia estava constantemente de olho em todos os integrantes e quando algum deles era capturado sentia na pele os horrores do reformatório, onde eram enviados. 



 
       E essa má fama que eles possuíam, dava uma visão como se fossem criaturas asquerosas que deviam ficar bem longe de todos, como se fossem uma doença contagiosa. Isso só aumentava o ódio e desejo de vingança deles perante a sociedade.

“Não se aproxime de mim, não se aproxime de mim, imundície. Se não fosse pelo padre eu chamava o guarda”.

        Os Capitães da areia era comandado por Pedro Bala, chefe do grupo. Um garoto de personalidade forte e de palavra. Em um determinado momento eu o comparei com João de Santo Cristo, da música “Faroeste Caboclo” do grupo Legião Urbana, pois ele passou por algumas situações parecida com o personagem da música. Os demais personagens também tiveram uma vida sofrida e conturbada, deixando-os rebeldes e coléricos.


         A sociedade os excomungavam, mas não viam que esses garotos eram vitimas da ausência de um lar, de uma família. Eram carentes, excluídos e expostos a uma vida de marginalização, pois todos mesmo antes de completarem quatorze anos já tinham praticado atos impróprios como roubar, praticar sexo com prostitutas e se viciarem em cigarro. Eles não souberam o que era ser criança, ter infância, parece que passaram direto para a vida adulta.

“Queria alegria, uma mão que o acarinhasse, alguém que com muito amor o fizesse esquecer o defeito físico e os muitos anos que viveram sozinhos nas ruas da cidade, hostilizados pelos homens... Nunca tivera família”.

        O enredo também nos mostra a ausência da figura materna. Com a inclusão da garota Dora, uma menina de apenas quatorze anos que perdeu seus pais vitimas da varíola, doença que se alastrou violentamente nessa época, fazendo muitas vítimas, inclusive alguns dos Capitães da areia, a figura feminina, despertou em alguns garotos do grupo, principalmente os mais novos uma visão materna nela, pois Dora se dedicou em cuidá-los em tempo integral, mas Dora se apaixona por Pedro Bala, enquanto outro integrante apelidado de professor (porque sabia ler e lia histórias dos livros que ele possuía para o grupo toda noite), se apaixonou por ela, mas nunca fora correspondido.

O livro se transformou em filme no ano de 2011 o qual foi dirigido por Cecília Amado, neta de Jorge Amado.

 
@Gustavo Barberá - 24/03/2018


 Menu


34 comentários:

  1. Jorge Amado é um escritor clássico brasileiro. Eu assisti ao filme, mas ainda não li o livro na íntegra.

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante do livro, não conhecia nem tinha ouvido falar da obra ainda, mas achei bem interessante o conteúdo o assusnto no qual foi abordado, assim que eu ler o livro com certeza vou assistir o filme
    Obrigada a dica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu recomendo, é uma leitura muito intensa e fascinante.

      Excluir
  3. Jorge Amado é um dos meus autores preferidos e já esse livro não sei quantas vezes (quando gosto de um livro leio diversas vezes). É uma história impactante de crianças sofridas,abandonadas dói o coração. É uma realidade que persiste ainda hoje, infelizmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente acontece. Essa realidade é cruel e está presente ainda. Jorge Amado soube relatar perfeitamente no livro.

      Excluir
  4. Me interessei pelo livro...a comparação do líder do bando com João do Santo Cristo me despertou a curiosidade.
    Guilherme
    EDUARTMOVEIS.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia a obra e você verá que essa comparação é parecida, recomendo.

      Excluir
  5. Puxa, esse é um clássico que ainda não li. A sua resenha me despertou a vontade de lê-lo em breve. Pude perceber que o tema é absolutamente atual, sobretudo nesse momento em que a nossa sociedade clama por um estado com mais vigilância, em nome de uma suposta "ordem".
    teofilotostes.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. achei muito interessante vou ler

    ResponderExcluir
  7. Muito forte e intensa,cheio de realismo como é as obras de Jorge Amado.Gostei da sinopse tão descritiviva e quero muito ler o livro e assistir o filme.Jorge Amado era genial!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, esse livro é fantástico, você irá se surpreender.

      Excluir
  8. Jorge Amado é um baita escritor adoro seus trabalhos 🤗🤗
    Parabéns pela sinopse

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma resenha, não sinopse... kkk Recomendo essa leitura.

      Excluir
  9. Este livro de Jorge Amado é um clássico, apesar de ter sido lançado há muitas décadas atrás, tem um tema muito atual, o abandono de adolescentes associado a uma sociedade que prefere não enxergá-los e um Estado omisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, ele traz esse assunto polêmico que nos faz refletir até hoje que é o menos abandonado.

      Excluir
  10. Olá
    Li esse livro ainda nos tempos da escola e lembro que gostei muito na época, acho que Jorge Amado tem um escrita muito gostosa e mesmo uma história forte como essa ficou bem fácil de ser lida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bem tranquilo mesmo, mas ao mesmo tempo intenso e não dá vontade de largar o livro de tão boa que é a narrativa.

      Excluir
  11. Claudia Araújo24/07/2018 15:06

    Este livro me parece ser muito interessante , e é um clássico! E por Jorge Amado ser um dos mais famosos e traduzidos escritores do Brasil, suponho que tal obra deve ser incrível e realmente valha a pena ler !

    ResponderExcluir
  12. Clássicos do brasil , como amo .

    ResponderExcluir
  13. Li Capitães da Areia quando estava na nona série e, apesar de não recordar da história, lembro que gostei bastante. Foi bom ler sua resenha e relembrar essa leitura <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa obra é surpreendente, não? É muito bom recordar.

      Excluir
  14. Oi, tudo bem ?

    Com certeza uma ótima dica de leitura, Jorge Amado é uma referencia e seus livros contém uma beleza enorme e o realismo da época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo e você?

      Jorge Amado faz mágica com as palavras, ele arrasa sempre!!!

      Excluir
  15. Oi Gustavo!!
    Eu li esse livro tem séculos rs Não me lembro muito bem, mas na época foi fito um debate e fizemos prova sobre o enredo. Ele foi um do livros que mais gostei desta época!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem?

      Capitães da Areia é um livro que me conquistou pelo fato dele ser baseado em fatos reais.

      Excluir
  16. Jorge Amado é fantástico, lembro que li esse livro no meu primeiro ano do EM, me assustei com a realidade dura dos meninos órfãos e que sobreviviam como podiam, mas hoje vejo que isso é nada mais que natural. Parabéns pela escolha do título para resenhar!
    Att.
    www.entrelinhaseafins.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, eu também fiquei chocado quando descobri que esses garotos existiram, fiquei imaginando essa vida sofrida que passaram.

      Excluir
  17. Olá, tudo bem? As obras do Jorge Amado são incríveis, nos passa realidade e verdade. Sua resenha fez com que me lembrasse desta leitura, obrigada por isso.
    Beijos
    www.cheiadeassunto.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo e você?

      Acho que todos deveria ler essa obra para refletir um pouco mais sobre a vida que vivemos.

      Excluir