Resenha do livro "Meu amigo Dahmer"












Título Original: My friend Dahmer
Autor: Derf Backderf
Ano: 2017
Editora: Darkside
Páginas: 288
Onde comprar: Amazon, Darkside






          Qual seria a sensação de saber que você estava próximo de um serial killer o tempo todo em seu período escolar? Aquela pessoa esquisita, mas calma e apática, que nem percebemos a sua existência. Isso é o que será abordado em “Meu amigo Dahmer”, uma grafic novel que mostrará de forma fria e direta o cotidiano de um rapaz que futuramente se tornaria um dos mais conhecidos assassinos de todos os tempos.

          A obra conta a trajetória de Jeff Dahmer em seu período escolar, seu comportamento e obsessão por animais mortos, o qual dissolvia seus cadáveres em ácido para depois colecionar seus ossos, e mais tarde, seria praticante de necrofilia e canibalismo. Homossexual, suas vítimas seriam homens que ele encontraria pela frente que após mortos o deixava excitado e Dahmer praticava relações sexuais com os corpos antes de se alimentar de partes dele.







            Foi uma leitura impactante. Proveniente de uma família complicada, seus pais viviam discutindo, o que irritava Dahmer profundamente, mas o ponto forte veio quando sua mãe resolveu se mudar com seu irmã, o qual ele era muito ligado e o abandonou. Essa vida tumultuada, o fez partir para o alcoolismo e junto, pensamentos hediondos e bizarros.


“Quando eu era garoto, eu era igual a todo mundo”


         Narrado em terceira pessoa pelo escritor Derf Backderf, o qual juntou materiais em seus arquivos pessoais, de jornais e do FBI, ele era um dos alunos que passou algum tempo junto de Dahmer na escola, mas sinto que eles o usavam para ser alvo de chacota e humilhação, pois o protagonista, para chamar atenção, ficava imitando ter ataques de epilepsia e também imitava o decorador de sua mãe que possuía derrame cerebral.
 





          Outro fato notável na obra, foi que Dahmer via a escola com seu refúgio, um local para se esconder de suas frustrações e problemas pessoais, mas ninguém a nenhum momento o ajudou, sendo que a época era a década de 70, onde os alunos quase não tinham respaldo algum da instituição em que estudava, o que é muito diferente agora.


“Não havia como desligar o show de horrores na sua cabeça. Ele se prendia à sanidade por um fiozinho”

          Dahmer era uma pessoa doente, muito doente e ninguém, nem seus pais notaram isso, ele deveria desde muito jovem ser internado em uma clínica psiquiátrica. Ficou claro só o fato dele chegar da escola e passar o resto do dia trancado na cabana em que ele tinha nos fundos de sua casa dissolvendo animais em ácido. Ele não tinha amigos verdadeiros, que frequentasse sua casa, saísse com eles ou praticassem algum esporte. Sempre que o chamavam para sair era para usá-lo como objeto de ridicularização. Após isso, nada mais ele serviria para sua turma. Ele sentia-se uma pessoa solitária e amargurada.

"Dahmer sabia muito bem que suas ânsias sexuais eram doentias e perturbadas"

          É uma leitura bem rápida, pois se trata de uma grafic novel e ao término, a mesma traz vários materiais extras sobre a história para complementar e vale muito a pena conferir, sem falar que a sua diagramação está incrível, muito linda mesmo.


         


          Tem muito mais a ser contado sobre esse serial killer, inclusive sua trajetória na cadeia, após alguns anos, mas seria dar spoiler. Se ficou curioso(a) em saber mais dessa história grotesca, indico “Meu amigo Dahmer”, que fará o leitor refletir muito sobre o comportamento humano. Recomendo para todos, é uma leitura surpreendente. A tradução foi de Érico Assis.


@Gustavo Barberá – 30/08/2019.


24 comentários:

  1. Oi oi!!
    eu sou daquelas leituras que não gosta de suspense e nem mesmo livros biográficos (o que no caso é sobre um serial killer). Eu já ouvi falar muito desse livro e de como ele foi bem escrito, descrito, relatado e feito pela editora. Porém, ainda não me sinto a vontade em ter ele em mãos, muito menos lendo ele.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S. adorei a sua opinião sobre a obra e como ela foi sincera. Gostei de ver o livro por dentro, e das citações que vc colocou.

      Excluir
  2. Não conhecia nada do Dahmer antes dessa leitura, o que me levou a fazer algumas pesquisas sobre sua vida e acho que isso deixou a leitura mais impactante ainda.
    Gostei muito de começar nosso projeto por esse livro!
    Sem falar da edição linda e muito bem feita.

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oiiii,

    Eu não sou muito fã deste tipo de história, e raramente saio da minha zona de conforto para me aventurar em algo do gênero kkkkkk Mas para quem curte parece ser uma dica bem interessante e já salvei ela por aqui para poder indicar para alguns amigos que gostam.

    Beijinhos...
    http://www.equipenerd.com.br

    ResponderExcluir
  4. Apesar de eu amar thrillers e biografias e querer muito voltar a ler HQ, esta história é tão perturbadora que acredito que não terei coragem de ler. O passado traumático desse serial killer realmente é algo que contribuiu e muito para torná-lo o que ele era e ao mesmo tempo fico em angústia pelas vítimas dele. Ele era doente, mas era perverso também, monstruoso.

    ResponderExcluir
  5. Olá!!

    Eu amo as edições da Darkside, eles nunca decepcionam. Acho que por ser uma HQ a leitura venha a ser mais fácil, para aqueles que assim como eu não são de ler biografias. Achei bem pesado, mas como você disse é um bom livro para conhecer a mente humana, até mesmo detectar sinais de um possível distúrbio logo cedo. Gostei muito de conhecer sua opinião.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Impactante é sua resenha!! Por Deus! Que história , que medo , que mente maníaca e psicopata! Não consigo nem imaginar algo do tipo!
    A Darkside sempre faz o serviço direitinho né, com edições muito lindas e que convém ao livro e ao título!
    Nossa, ainda to impactada, hahahaha

    Bisou bisou , Isa!❤

    ResponderExcluir
  7. Oi Gustavo!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa em saber mais dessa obra, parece meio bizarro, mas estamos falando de uma mente doentia. Achei bem legal ser grafic novel, a Darkside sempre nos surpreendendo, parabéns pela resenha, me chocou algumas coisas que você colocou no começo, dica anotada. Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Olha eu já assisti a uma série bem parecida com esse enredo e confesso que fiquei impactada com os horrores que o personagem praticava. Então com certeza é uma leitura que não farei. Parabéns pela sua resenha.

    ResponderExcluir
  9. Achei essa sua resenha do livro espetacular! Eu nem imagino como seria descobrir estar próximo de um serial killer durante todo o período escolar! Parece ser realmente um livro impactante e instigante. Além de ser muito interessante, é claro. Gostei bastante de conhecer nelhor a respeito do enredo desse livro e ler as suas considerações sobre ele. Muito bom!

    ResponderExcluir
  10. Nossaa! Adorei a resenha.
    Queria ter participado da Leitura coletiva com vocês, mas com certeza na próxima estaremos todos unidos

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia esse livro, achei a publicação incrível. Amei sua resenha, achei o enredo super interessante. Não um gênero que costumo ler, mas sem dúvida achei super interessante.

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Então quer dizer que essa história extremamente brutal é baseada em fatos reais?
    Cada vez mais eu vou ficando chocada com essa realidade. Confesso que eu adoro livros com essa temática de serial killers, seria bem interessante ler esse livro e conhecer um psicopata completamente diferente.

    ResponderExcluir
  13. Olá! Eu acho esse tipo de história bem interessante porque mesmo "vilões" são humanos e muitas vezes possuem alguma história de vida triste que contribuíram para seu adoecimento psíquico.

    Isso me lembra do filme do Coringa que vai sair esse mês e tem um estilo aparentemente bem parecido com o desse livro!

    🌗 Relatos de um Garoto de Outro Planeta

    ResponderExcluir
  14. oi!
    Este livro é um retrato real de vários problemas enfrentados em nossa sociedade.Excelente resenha e como sempre a Darkside traz livros otimos.

    ResponderExcluir
  15. A criatividade do autor é sem dúvidas indiscutível. É um livro com uma história bem pesada, fiquei até um pouco com medo de ler. Beijo

    ResponderExcluir
  16. Olá Gustavo,

    Eu gosto muito de narrativas neste estilo, então é claro que já me vi bem curiosa para ler essa obra. Tenho quase certeza de que seria uma obra impactante e que me faria devorar as suas páginas, pois ver como um psicopata age é ao mesmo tempo interessante (para talvez identificar um comportamento deste) e perturbador. Adorei conhecer!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Já ouvi sobre o caso, mas nunca li o livro, nem vi o filme e confesso que fiquei curioso com a sua resenha, quem sabe agora me animo? Ótima dica.

    ResponderExcluir
  18. Me interesso em histórias sobre transtornos sociais, mas não consigo ler sobre maus tratos aos animais, acho pesado demais.

    ResponderExcluir
  19. Achei bem interessante, mesmo que seja um pouco pesado demais para o meu gosto. Porém, já ouvi vários elogios a essa obra.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  20. Ainda não conhecia esse livro, mas já me interessei pelo gênero que ele traz. Amo histórias mais densas, com visões distorcidas do que consideramos ser o normal.
    Tammy

    ResponderExcluir
  21. Oi!
    Que livro denso e pesado. Vi ele na bienal e lembrei na hora da sua resenha, todavia mesmo sendo uma obra interessante e que nos faz refletir sobre nossas ações para com os outros, acredito que ainda não seja o meu momento de lê-lo.

    ResponderExcluir
  22. Oi Gustavo! Eu já ouvi falar sobre essa graphic novel. Achei interessante e diferente o modo como escolheram para falar sobre esse serial killers. Confesso que não sou hiiiiiiiiiiper fã da ideia de graphic, mas como amo tramas de serial killers, fiquei com muita vontade de ler. Adorei sua resenha Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  23. Gosto de biografias e esta me parece impactante no mínimo. Não conhecia o livro e já fiquei super a fim de le-lo. Parabéns pela resenha e pelo post!

    ResponderExcluir