Entrevista com a escritora "Soraya Abuchaim"

 



     Escritora de terror, Soraya Abuchaim é casada, mãe e apaixonada por livros, tendo como mestre Stephen King. Ama vinho e histórias que tenham sangue, e não vê problemas em matar alguns personagens quando necessário. A autora é parceira do Leitura Enigmática e teve a gentileza de nos ceder essa entrevista.



LE: Há algum motivo por ter escolhido ser autora de terror?

SA: Eu amo terror desde pequena, sempre foi a minha escolha de leitura, de filmes, é um gênero que me atrai muito, então foi bem natural que eu escolhesse escrever sobre algo que gosto tanto. É como se eu nem pensasse em outra coisa, exceto, claro, gêneros similares, como suspense e thriller, mas sempre dentro dessa linha.

 

LE: O Leitura Enigmática já teve a oportunidade de ler várias obras e contos de sua autoria. E nesse meio tempo, percebi que o foco principal de suas histórias, é a maldade e os “monstros” que estão no interior do ser humano, fazendo com que eles pratiquem atos hediondos. Seria isso mesmo?

SA: Perfeito, é isso mesmo. Eu adoro explorar a mente humana, o que ela é capaz, como a maldade age nas pessoas, e os limites que levam pessoas às vezes supostamente comuns (ou não) a cometerem atos reprováveis, desde os menos ofensivos e criminosos até os mais hediondos.

 

LE: Quais escritores te inspiram?

SA: Eu tenho uma lista muito grande, mas primeiro tem o Stephen King. Ele é meu ídolo, tanto pelas histórias que eu amo quanto pelo seu estilo de escrita e narrativa, e também pelo fato de ele conseguir transitar entre tantos personagens bem construídos, histórias reais e sobrenaturais, e até finais estranhos. Também tem a Gillian Flynn (mestre do thriller, amo a escrita dela), Liza Klaussmann, que infelizmente é pouco conhecida por aqui, Ian McEwan, outro mestre, e alguns estrangeiros que ainda não foram publicados no Brasil (eu acho), como Cole Baxter.

 

LE: Você tem alguma mania ou ritual enquanto escreve?

SA: Nenhuma, já é sorte conseguir escrever sem ser interrompida hahaha. A única coisa que eu realmente aprecio é uma taça de vinho e um ambiente silencioso, o que tem sido cada vez mais raro, ainda mais na quarentena. E como não da para parar de escrever, eu me adapto e escrevo em qualquer lugar.

 

LE: Há algum projeto em andamento e outros por vir? Pode nos contar?

SA: Eu tenho um thriller em andamento, que pelo jeito, vai ser enorme (risos). Ele trará muitos elementos que costumo usar em meus livros, como a maldade humana que você já citou, a loucura, abusos, etc. Fora ele, tenho alguns projetos com outros autores engavetados, pois preciso me dedicar a esse livro. Assim que terminar de escrevê-lo, haverá mais coisas bacanas vindo por aí.

 

     O Leitura Enigmática agrade imensamente pela entrevista. Fiquem ligados que logo volto com mais novidades aqui no site. Até mais!!!

 

@Gustavo Barberá - 25/10/2020. 

 

Menu

 

0 comentários:

Postar um comentário