Resenha da Grafic Novel "Lady Killer 2"

 

 






Título Original:
Lady Killer 
Autora: Joëlle Jones 
Ano: 2020
Editora:
Darkside

Páginas:
144

Onde comprar:
Amazon, Darkside

 

 Ela está de volta! E com mais entusiasmo de matar. Sim, estou falando de Josie, a recatada dona de casa, que em suas horas livres, se dedica a arrancar cabeças sob encomenda. E agora a Darkside books lança “Lady Killer 2”, com uma história surpreendente e sangrenta.

 

     Com uma história bem construída, ela se passa na vida de Josie Schuller, uma prendada dona de casa, que assim como no primeiro volume da Grafic Novel, é dedicada e protetora de sua família, mas continua a ser requisitada para realizar seus trabalhos de matadora de aluguel, pois é muito competente nesse quesito também.

 


     É uma leitura que te consome. Confesso que fiquei hipnotizado com a narrativa que está muito bem construída e amplamente fluída, sempre com uma nova aventura e novas matanças realizadas pela protagonista, cada vez mais criativa e cruel.

 

 

     Dividida em cinco partes, cada uma mostra a estratégia usa por Josie em seus “serviços”, além de conseguir como sempre cumprir com seus compromissos domésticos e não perder a elegância que só ela possui, me fez tornar fã incondicional dessa Lady Killer. Ela é simplesmente incrível!!!

 

 

     E como sempre a Dakside não poupou capricho. É uma editora de muito bom gosto e requinte, com uma edição belíssima dessa Grafic Novel, com ilustrações de excelente qualidade e um modelo gráfico de primeira. Juntando-se com a magnífica história nela apresentada, originou esse material que conquista o leitor na primeira vez que a vê.

 

    

     Portanto, se não leu ainda essa bela obra, corra e garanta o seu exemplar, pois não se arrependerá. Ah, e caso alguma vendedora muito bonita e elegante bater na sua porta vendendo tupperware, te aconselho a comprar, nem que fique em saldo devedor no cartão de crédito, pois antes isso a tersa vida em risco. Não a deixe nervosa. Quem avisa, amigo é. A tradução foi de Raquel Mortiz.

 

 

 

 

Sobre a ilustradora

 

Desde a infância, a norte-americana Joëlle Jones gosta de desenhar. Quando cresceu, decidiu estudar arte e design na Pacific Northwest College of Art, em Portland. 

Hoje, aos 39 anos, Jones é um das quadrinistas mais conhecidas do mundo e já ilustrou HQs do Batman, do Super-Homem e da Mulher-Gato. 

 

 

 

 

 

@Gustavo Barberá – 26/09/2020.

 

Menu

 


 

3 comentários:

  1. Meu Deus, MEDO da dica final O.O
    hehehe, brincadeiras à parte, fiquei bem curiosa para ler essas graphic novels (já tinha visto uma resenha da primeira que me deixou curiosa; essa agora então... só aumentou a vontade de ler!)
    Beijinhos e boa semana :)
    https://lendocomosgatos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo adora esse livro. Li várias resenhas sobre <3 um dia eu ainda quero ter esse livro na minha estante <3

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei do Lady Killer, mas confesso a você que tenho preguiça de continuações. Fico com a sensação de que deu certo, vamos insistir. Embora o tema não se esgote e seja possível de explorá-lo. Estou em dúvida (sinceramente) se quero ler esse dois. Você foi bem provocativo em sua resenha, mas eu sou uma leitora meio chata.
    Fiquei imaginando uma vendedora batendo na minha porta, pior que isso só aquele povo religioso nas manhãs de domingos. Esses sim são perigosos. rs

    bacio

    ResponderExcluir