Resenha do conto "Conhaque, fogo e carmesim"





Conto: Conhaque, fogo e carmesim
Autor: Soraya Abuchaim
Ano: 2020
Editora: Independente
Páginas: 22
Onde comprar:
Amazon

A rainha do terror nacional está volta com mais uma história de chocar o leitor por completo. Em “Conhaque, fogo e carmesim”, iremos conhecer duas irmãs gêmeas diabólicas que possuem uma casa, onde, durante o dia é uma pacata e singela pensão e à noite, ela se transforma em uma casa de luxúria e atos libidinosos. Só que o conto tem muito mais a contar, com direito a rituais e muito sangue derramado.

     Já, logo de início há uma cena de arrepiar, me senti em uma das cenas do filme “O albergue”, onde me surpreendi com a audácia e frieza das protagonistas, meio a uma ação estarrecedora, cometida por elas, mas isso seria apenas o começo do que me pegou pela frente. 




     Com um cenário sombrio, conforme se vai descrevendo as cenas, uma agonia se cria no ar, despertando todas as sensações possíveis que um ser humano possui, é incrível a forma como é conduzida essa trama e da forma que ela mexe com nosso psicológico.

 
“Elas assistiam sem pressa, degustando cada segundo, sentindo arrepios pela pele alva de seus corpos delgados”.


     Narrada em terceira pessoa, o conto possui um enredo sinistro e com um lado negro da personalidade humana, que só a escritora sabe colocar no papel, essa é uma marca típica de suas histórias. E com isso, faz com que o leitor não consiga largar o livro, pois a curiosidade fica totalmente aguçada.


  

     Portanto, não deixem de ler esse conto, para quem curte uma história repleta de terror, traição e de querer saber até onde o ser humano é capaz de chegar para seu bem estar, aqui temos todas as repostas para tais questionamentos. Recomendo para todos. 



Sobre a autora


Escritora de terror, Soraya Abuchaim é casada, mãe e apaixonada por livros, tendo como mestre Stephen King. Ama vinho e histórias que tenham sangue, e não vê problemas em matar alguns personagens quando necessário.

Começou a escrever contos de forma despretensiosa em seu blog Meu Meio Devaneio e, de uma ideia simples, surgiu seu primeiro suspense, “Até eu te possuir”.

     Hoje, ela trabalha em outros projetos literários, incluindo alguns contos na Amazon, o mais atual chamado “Madrugada Macabra”, que chegou a ser um dos mais baixados na categoria terror e suspense. É a autora dos livros “A vila dos pecados”, “Ferrão de escorpião” e “Pelo sangue que nos une”.


@Gustavo Barberá – 18/07/2020.

Menu

3 comentários:

  1. Adoro histórias que tenham gêmeos como protagonistas, acho que com os duplos os autores têm a chance de explorar toda a dualidade existente na mente humana. E a sinopse desse conto me fisgou, gosto muito da temática proposta, me fez lembrar de King!

    ResponderExcluir
  2. Oi Gustavo, eu também estou participando do Projeto de Leitura Conjunta dos livros da Sol, infelizmente, não consegui escrever a resenha do conto mas, gostei de ler a sua opinião. Eu amo a escrita da Sol mas, nunca senti medo delas, é mais um suspense psicológico que me deixa sempre alerta.

    Viviane Almeida
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  3. Caramba, autora de terror nacional,fã do Stephen King e eu não conhecia? Nossa, mas com certeza eu vou procurar e descobrir o que se passa nessa casa. Abs!

    ResponderExcluir