Resenha do conto "Zeus"








Conto: Zeus
Autor: Sergio Mattos
Ano: 2018
Editora: Independente
Páginas: 18
Onde comprar:
Amazon

Sempre fico pensativo sobre o que se passa na cabeça de uma pessoa que perde sua sanidade mental e começa a praticar atos hediondos para a sociedade, mas que para ela é algo normal ou até divertido. Confesso que me dá arrepios e desejaria ser um neurônio em seu sistema nervoso para saber qual a sensação e o que se passa nesse ambiente. Em “Zeus”, temos um personagem com essa característica que irá abalar o leitor nessa trama.

     A história conta a vida do advogado frustrado com a vida que tinha. Sentia-se velho, inútil, traído e com um casamento que há anos já vinha indo por água a baixo. Dessa forma, ele compra uma geladeira como meio de recuperar um pouco sua autoestima e a partir daí ele arquiteta um plano diabólico como meio de vingança por estar nessa vida miserável.


 

     O autor realmente perturba o leitor com esse conto perverso, sangrento e insano. Foram cenas que me pegaram de surpresa, quando pensava que o pior já tinha passado, outra bomba explode e me deixava sem reação e preso na história querendo saber cada vez mais onde que esse homem iria chegar com tal premeditação. 


"Eu era dono de tudo ao meu redor, menos de minha vida".


     Narrada em primeira pessoa, pelo próprio protagonista, o enredo desse conto está perfeitamente construído com o objetivo de aguçar todas as sensações no leitor gradativamente, deixando-o perturbado, eufórico e aterrorizado com o que vai se sucedendo no caminhar da leitura, mas ao mesmo tempo essa mesma sensação é incrível.


 

     Durante a narração do protagonista e a forma em que ele a conduz, parece que ele está escrevendo um diário e detalhando tudo e confesso que o final me deixou totalmente nauseado, mesmo não explicitando o que aconteceu, mas fica mais que confirmado a ação que ele tomou e realmente, me embrulhou o estômago.


"Foi a melhor sensação que senti, nos últimos malditos, longos, insuportáveis, aterradores, onze anos de casado. Era uma emasculação lenta e dolorosa. Uma castração química, em doses terrivelmente homeopáticas”.


     Portanto, o que tenho a dizer é que leiam esse conto, vocês não têm ideia da história e da audácia do escritor em escrever um conto que mexe com seu psíquico, mas que ao mesmo tempo você considera uma obra de arte. É algo inexplicável e surpreendente. Recomendo para todos os fãs que curtem um bom terror.



Sobre o autor


Sergio Mattos nasceu em Fortaleza, é autor de histórias de horror e suspense e, em seu currículo, possui livros e contos diversos lançados ao longo de sua carreira, alguns flertando com o horror cósmico, o saudosismo oitentista e o lirismo prosaico do horror mais clássico. 

A verossimilhança se entrelaça com suas histórias, abordando eventos possíveis e personagens mais fidedignos em seus textos, trazendo um toque de realidade à sua ficção. Participou de diversas antologias e possui trabalhos publicados tanto por editoras quanto de maneira independente, ganhando notoriedade com o lançamento de “O Abismo”, seu romance policial. 

     Entre suas obras, em antologias, “O vampiro do Leblon”, à O mundo fantástico de R.F. Lucchetti – Editora Coerência; e “A morte não se atrasa”, à 31 contos assombrados II – Editora Rouxinol; “Um amor para Mirella” à Sociedade dos Corvos II. 

     Na Amazon, ele possui os contos “Uma noite de insônia, “Zeus” e “O corpo que fala”; também as novelas “Mortemônio” e “A noite nos devora”. 


@Gustavo Barberá – 09/09/2020

6 comentários:

  1. Olá!

    Me parece ser aquele tipo de conto que ficamos com vontade de que tenha sido um livro maior. Também tenho essa curiosidade em saber o que se passa na cabeça dessas pessoas. Ótima indicação!

    ResponderExcluir
  2. Mano eu amei a resenha. Percebi que sua lista de leituras passou de cores vibrantes pra um gótico e sombrio. Efeitos da quarentena né kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Sabe aquela frase nunca te vi e sempre te amei? É com esse conto agora! Preciso ler ele para ontem! Eu amo conto, e um assim... Adoro!!
    Tô bem feliz de ter vindo aqui ler sua resenha! Dica anotadissima!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Gustavo.
    Fiquei muito curiosa com esse conto. Tem muito a ver com o tipo de leitura que gosto! Vou dar uma olhada na Amazon e ver se compro.
    Obrigada pela dica!
    Abraço,
    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/09/resenha-o-livro-do-cha_5.html

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o conto ainda e nem o autor. Parece ser uma leitura muito intensa e acredito que quem gosta de uma leitura perturbadora e aterrorizante, vai curtir muito. Eu não sou muito fã de histórias que tenham terror, ainda mais que essa parece ser tão forte. Mas que bom que gostou da leitura e se surpreendeu tanto.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Se você ficou assustado com as cenas, imagina eu que não leio o gênero por puro medo e despreparo... Vou passar essa dica porque realmente não me deixa confortável este tipo de leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir