Resenha do livro "Estranho"

 


 

 

Título original: Estranho
Autor: Bruno Godoi
Ano: 2021
Páginas: 106
Onde comprar:
Amazon

 

Estranho é uma coletânea de cinco contos de arrepiar, onde terror, ficção científica, distopia e fantasia se misturam com o objetivo de conquistar a atenção do leitor, aguçando sua curiosidade com as diferentes premissas que são oferecidas.

 

     Não pense que essa obra é mais uma no mercado com contos iguais as outras. Aqui temos contos sim, mas cada um em uma situação, tempo e com uma narrativa diferente, não se interligando, justo com o objetivo de não cansar o leitor, ao contrário, essa estratégia utilizada pelo autor faz com que fiquemos ligados em suas histórias, que são fluídas e intensas. 

 

 

     Aqui iremos nos aventurar (aterrorizar também) por um mundo infectado por um vírus mortal em estágio de mutação, uma segurança aterrorizada por demônios durante seu turno no Teatro Municipal de são Paulo, um vídeo sinistro gravado por uma família bizarra, uma história que se passa na época da escravidão e uma trama tendo nosso famoso Conde Drácula como protagonista é o que se encontra nessa obra que me fez relembrar de fatos desde a Escravidão, passando por Amityville e chegando até a Romênia. O autor fez dessa coletânea uma obra perturbadora e alucinante.

 

     Encontraremos algumas ilustrações no final de cada conto que são muito bonitas e faz jus as histórias narradas, Bruno Godoi usa um texto tranquilo, sem palavras complicadas, onde a leitura se torna fluída e prazerosa, atraindo o leitor cada vez mais para saber das mesmas. E não ficamos só presos aos contos, ao término da leitura, o autor nos presenteia com um bônus de informações sobre ele, sua carreira, a escrita da antologia e seus projetos futuros.

 

 

     Portanto, só tenho que dizer para que leiam essa incrível antologia, me surpreendi demais com o que encontrei aqui, onde Bruno Godoi mostrou mais uma vez seu talento como escritor, nos trazendo uma obra de qualidade, onde ficamos desejando mais, então, corra, garanta o seu exemplar e boa leitura. Está à venda no formato e-book na Amazon.

 

 

 

 

Sobre o autor

 

Em um 14 de julho de antigamente, o povo de Paris foi às ruas lutar contra a opressão; tomaram a Bastilha, a fortaleza símbolo do Absolutismo; libertaram presos e, bravos, derrubaram o monstro de tijolos, que se mostrava gélido mesmo para quem o notasse à distância. 


Muito tempo se passou após a Queda da Bastilha, e em 14 de julho de 1980, um bravo pai de família correu pelas ruas de Divinópolis, interior de Minas Gerais, para levar a esposa, que lutava contra a pressão que lhe afligia, para a maternidade; a bolsa havia estourado, um preso queria libertar-se; o momento esperado em nove meses de confinamento.

 

     Liberdade! 


     O menino chegou. Feio, a avó o pegou e disse, sem pudor: “Teca, que monstrinho!”. Talvez, percebendo o comentário, o garoto tenha chorado, atraindo enfermeiras e o médico. E, depois da limpeza, eis que o menino se mostrou menos feio, e de amor encheu o coração dos que estavam presentes ali naquela bastilha, uma alcova de hospital.

 

     Batizaram o garoto feio de Bruno Godoi. Teca, a mãe, junto do pai, José, são os primeiros leitores do filho.

 

     Hoje, décadas depois, Bruno é membro da Academia Divinopolitana de Letras, escritor, roteirista, profissional do mercado editorial com MBA em Book Publishing; ex-bombeiro militar do 10° Batalhão de Bombeiros de Minas Gerais; engenheiro civil formado pela Universidade do Estado de Minas Gerais. Muitos livros publicados, participação em diversas coletâneas como autor e organizador. (Seu último romance foi Hannah, uma ficção cientifica sobre o tempo, espaço e amor pelo planeta Terra).

 

     Bruno Godoi é gente boa e vai adorar conversar com você pelas redes sociais. Então, vamos espalhar a literatura nacional e dar graças à liberdade!

 

Instagram pessoal: @br.godoi

 

Instagram de autor: @brunogodoiautor

 

@Gustavo Barberá – 26/04/2021.

 

Menu

 

0 comentários:

Postar um comentário